09/11/2008


Sentava-se num banco de praça e ficava observando as coisas ao seu redor atenciosamente. Era uma daquelas pessoas que não deixa os detalhes, aqueles pequenos detalhes, passarem em branco. Ela sabia ver a magia das coisas, se encantar com as pessoas, se alegrar com as pequenas demonstrações de afeto, carinho, atos gentis, sorrisos, olhares... Sabia da importância daquilo, sabia que era disso, dessa dose diária de observação, o que ela mais precisava pra ser feliz de fato.

Essa rotina, que fiz referência no post anterior, que cega os olhos, deixa tudo indiferente e tira a falta de tato, é uma das grandes responsáveis pela falta de beleza, de cor, de amor, ou seja, da felicidade na vida de algumas pessoas.
A correria e falta de tempo às vezes desbotam as cores da beleza, nos impedindo de ver a magia das coisas:
A magia presente em olhares, sorrisos das crianças.
A magia que rodeia a família na ceia de Natal e cria aquela sensação única de união e paz!
A magia do toque das mãos, corpos apaixonados que vibram, pulsam, latejam em ritmos praticamente (in)calculáveis.
A magia do pôr-do-sol, aquelas cores laranjadas e fortes que chamam a atenção pro fim de mais um dia, como se tivessem a pretensão de nos avisar...mostrar que nada pode passar em vão.
Magia das gargalhadas com os amigos (Jorge e Celina, pra vocês!) que estão ali, te mostrando que ainda há infindos motivos, até piadas sem graça, pra continuar rindo da vida, das pessoas, dos “micos”, dos professores (rsrsrs Amo vocês).
A magia das vozes e do que as pessoas proferem: Aquele seu amigo que liga preocupado no fim da noite só pra saber se você já almoçou e se está se alimentando direitinho(Aê, Marcão!). Aquela amiga que faz questão de saber como foi seu dia (Te amo, Monique!).
A voz de uma criança, o sorriso ingênuo e as demonstrações de afeto tão...especiais que somente elas sabem fazer.
A magia do que não é dito...
A magia de poder olhar e curtir o passado, ver fotos, cartas e achar graça só, lembrando, tendo a certeza de que se soube fazer valer a pena e, por isso, sentindo saudade.

SAUDADE!

A magia que entra pelos olhos, chega no coração e volta novamente por eles, escorrendo em forma de lágrimas a emoção de sentir falta de quem se ama e está longe...está longe...longe, mas perto o suficiente pra não ser esquecido. (saudade da minha família!).
A magia dos abraços, aqueles bem apertados, cheios de vibração.
A magia que a música nos traz, que nos traz mais perto as pessoas...dos momentos...

*A magia de abrir o e-mail e encontrar lá, entre aquelas piadas encaminhadas, um e-mail de quem se ama... (eu sei que você tem visitado meu blog, não esquece: eu te amo!), de quem teve coragem de ir além das barreiras do orgulho, da timidez. Tudo isso pra dizer o quanto você é especial e o quanto faz falta.

(Sem contar na força, vibe que algumas pessoas emanam, nos puxando pra frente e pra cima, nos encorajando a seguir adiante, quando nem elas possuem mais forças pra lutar. Obrigada, larissa, por toda a amizade e dedicação diária, por se encorajar de ir lá, em algum lugar, buscar as forças suficientes pra mim e pra você que também não tem passado por bons momentos. Te amo é pouco!)

"Essa magia colorida são coisas da vida!"

E você, já experimentou sentir a magia das coisas hoje?


Experimenta ser feliz!


4 comentários:

Arlequim disse...

Magia de sobra e ainda reclamo da falta que ela me faz.
ótimo.
Beijos

Larissa Barros disse...

Eu sempre vou cantar.." Entre as coisas mais lindas que eu conheci
Só reconheci suas cores belas...!
"...E as coisas lindas são mais lindas
Quando você está"
Amo... Infinitamente!

Flávia Lago disse...

"Hoje você está nas coisa tão mais lindas"...
Também te amo, e nos damos provas, provas diária desse amor e dessa amizade. Bom, muito bom poder contar contigo!

"Você vai comigo aonde eu for..."
beijo, beijo, beijo!

Cami disse...

A rotina só existe para quem olha e vive a vida apenas por somente uma perspectiva!

Seu blog tb é show!
Fiquei muito feliz com sua visita no meu blog!!

Seja sempre bem-vinda!!!

Bjs