17/04/2008

Sobre a espera...




No passar dos dias, aqueles dias corridos em que não há tempo pra nada, ao chegar a noite, após nos desimpregnarmos daquele cansaço físico e até mental, vem a sensação de vazio, de falta (quem é soteiro -sozinho- sabe muito bem do que estou falando).
Falta de alguém pra ligar e contar como foi o dia, e pra ouvir contar como foram os seus.
Falta de conversar, sem necessariamente precisar impressionar com uma inteligência avançada, acerca dos mais variados assuntos: política, música, literatura, filosofia, religião ou coisas do passado, planos de um futuro...


Nesse momento sentimos falta de alguém:
Alguém que fale qualquer besteira e que saiba roubar boas gargalhadas.
Alguém que tenha o que ensinar, mas que não seja prepotente e humilde o suficiente em admitir que possa aprender outras com você.
Alguém que seja maduro o bastante pra não depositar o peso de sua felicidade em minhas costas, e, sim, saber que nós somos os reais responsáveis pela busca de nossa felicidade.
Alguém que não seja o Fábio Assunção, mas que, ainda assim, me faça pensar só nele e, dessa forma, me sentir satisfeita, sem quem haja a necessidade de olhar para os lados na rua.
Alguém que não queira me prender, nem me mudar e muito menos limitar minhas ações.
Alguém que complete o que sou. Que me faça sentir satisfeita e com 100% de rendimento (se bem que não existe 100% de rendimento).
Alguém com uma mão bem aconchegante pra segurar na minha em meio a multidão, que me puxasse pra si e não me deixasse tão solta.
Alguém que me beije com força e me tire a razão, sem me fazer sentir ameaçada ou coagida.
Alguém pra eu cuidar e pra me proteger também.
Alguém que não me assuste e, tampouco, me decepcione quando o tempo fizer a máscara cair e mostrar realmente quem é quem.
Alguém que, mesmo sem ser romântico, me toque com a força de suas palavras - palavras sinceras.
Alguém comum: imperfeito. Mas perfeito o suficiente pra mim diante de toda a sua imperfeição. E que tentasse me ver sem idealizações, sem pressupostos.

A verdade é que as pessoas não são livros de colorir e, por isso, não podemos preencher nelas as nossas cores.
(parafraseando um trecho do livro O caçador de pipas).

Será que esse alguém existe? Eu prefiro pensar que a mamãe tem razão: "Deus está reservando algo muito bom pra ti. Paciência, Flávia".

22 comentários:

Eu Barros disse...

muito bonita suas mensagens

Butterfly F.M disse...

Nossa eu to emocionada, como você escreve bem, calma linda com todo esse seu jeito lindo de ser, logo seu principe aparece =D, bjs e aguardo sua visita...

Fernanda Elisa disse...

Paciência, Flávia!
haha, adorei!
Será que sua mãe é a mesma que a minha? rsrs

Estamos mais uma vez no mesmo barco.
A única diferença é que eu jamais conseguiria descrever um sentimento de "vazio" tão "repleto" de qualidade quanto você.
Meus parabéns mais uma vez!
E se ser solteira, à vezes traz solidão, também tráz inspiração.
E você quem o diga.

Beijos
...da sua amiga com caxumba.

;)

Cláudio Apolinário disse...

o momento de "estar" solteiro é fantástico! as vezes mesmo acompanhado vc pode parecer estar sozinho!
quando puder dá um blá lá no meu meu!

http://somarassuntos.blogspot.com/

Martinha disse...

Que linda foto!!! Parabens...

nanaxinha_dk disse...

gostei do seus textos, parabénsss ! :D

Mario Henrique disse...

se tem alguem q sabe oq é isso...esse alguem SOU EU!
maldita abstinenciaaa hehee ^^

tem hroa q da nervoso..cansaço...tristeza, tudo d uma vez só por estar solteiro..
aquela vontade de ter alguem..

mas enfim...to sendo paciente..
nao sei até qdo...mas estou..
mto bom o texto!

parabens!

http://esfiha-berta.blogspot.com

Cinttia disse...

paciencia e uma virtude hehe " o mestre aparece quando o discipulo esta pronto " com certeza tem alguem reservado pra vc enquanto isso aproveite o tempo que tem e faça algo interessante de que goste..... adorei!!! :D

baixatudodanet disse...

vlw ^^
cada vez vou coloca o de melhor para vcs ^^
vlw ^^

Falando de Amor disse...

Passando para deliciar-me com teus textos e desejar uma noite inspiradora para você...parabéns pelo texto postado...abraço poético!

Hugo disse...

Sim, diz que deu, diz que da, diz que deus dará


Me lembrou cassia eller e me fez mergulhar de cabeça em seu texto

belas frases, bonitas linhas, parabéns

beijão

Kaio Vinicius. disse...

Eu sei muito bem o que é isto:Falta de alguém.

Cisco disse...

Gostei mto do texto...

e do nome do blog... adoro essa musica do nando... e so de pensar que proxima sexta estarei no show dele ja fico inquieto aopskoapskopas

abraços

parabéns pelo blog

http://borarir.blogspot.com

O Fênix disse...

voce escreve de uma forma muito clara e sua mensagem eh muito bonita


http://terradafenix.blogspot.com/

carla m. disse...

só não espere demais... as vezes as coisas não vem do nada.

simple_chi! disse...

uau...
sem palavras pra descrever... muitobom!!
muito obrigada, a música combinou total com o texto... uau!

Anônimo disse...

Flávia, adorei seus textos. PARABÉNS!!! tudo muito lindo e inteligente.

Bjs!

:)



Lissandra

Euzer Lopes disse...

Sinceramente, esta falta realmente é cruel.
Mas acho que falta mesmo sentimos de algo que um dia tivemos e perdemos.
Isso sim, é cruel, ainda mais se no coração nem tudo deixou de existir.

Bruna Lovegood disse...

Eu tbm sinto falta de alguém às vezes, tô solteira tbm, e, quando a gnt tá sozinha em um momento q não era pra estra, sabemos oq é isso...
Eu não espero casar, mas espero ter longos e bons momentos de carinho, afago, ternura, do lado de um grande cara.
A coisa é não chorar e viver fingindo q é feliz assim, sem ninguém.

carla m. disse...

Flávia, obrigado pelo lindo comentário no meu blog!!!

eu fico muito feliz quando pessoas de blogs que eu gostei muito passam pelo meu, acho que nada mais legal que saber que pessoas legais lêem o que a gente escreve.

e pode ter certeza de que vou passar bastante por aqui.

Anônimo disse...

Flávia, adorei teu texto. Traduz um pouco dos meus sentimentos.
E... como diz a minha mãe: Deus não demora, capricha!!!

Flávia Lago disse...

Obrigada, anônimo(a)!
Tenhamos paciência então!