25/02/2008

Solidão

"A noite chegou, o trabalho acabou,
é hora de voltar para casa.
Lar, doce lar?
Mas a casa está escura,
a televisão apagada e tudo é silêncio.
Ninguém para abrir a porta,
ninguém à espera.
Você está só.
Vem a tristeza da solidão
...
O que mais você deseja é não estar em solidão..."


Solidão...estado espiritual (e não físico) que todos já experimentaram algum dia.Digo que não é físico porque todos nós já nos sentimos sós mesmo acompanhados...A famosa "solidão a dois", por exemplo!

Estar sozinho para muitos pode ser uma sensação que cause medo e desânimo, contudo para outros pode simbolizar momentos de reflexão...hora de voltar os pensamentos para si mesmo.

Confesso que ela e eu sempre fomos amigas íntimas (com maior ênfase depois de minha chegada à Belém) e nunca me queixei, ou achava que era feliz assim.Em função disso, aprendi a cuidar da minha solidão e a buscar coisas que faziam sentido quando estava na sua presença: a música! Hoje percebo que solidão nada mais é do que sensação de falta, falta de algum sentimento, de uma pessoa, falta dos momentos passados...e isso não é bom! Mas em contrapartida penso que ausência não é falta, ausência é estar em si mesmo, logo solidão não é tão ruim como se pensa...

Vinícius de Morães diz que a solidão "é o fim de quem ama"... e nada mais justo, uma vez que no fim de um relacionamento o que sobram são as lembranças. Mas essa aparente tristeza não vem da solidão em si, e sim, das fantasias que ela promove em nós. Exemplo: estamos sós pensando...nos imaginando em outros lugares, com algumas pessoas (nem que sejam inventadas)...fantasiando muita gente ao nosso redor...ou só uma!

"É justamente na ausência que a proximidade é maior", logo devemos aproveitar esses momentos para pensar nas coisas boas que podem vir à tona, nas coisas que poderemos fazer, nos momentos de felicidade que ainda viveremos (e serão muitos) e ficarmos mais próximos, sim! Mas próximos de nós mesmos, dos nossos anceios e receios e não de tristeza e remoendo coisas que poderiam ter acontecido...que poderiam ter dado certo e não deram.
"Não importa o que fizeram com você.
O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você."
Essa maldade que a vida - ou as pessoas- pode nos fazer, deve ser nada mais que o local (como diz Shakspeare) onde plantaremos o nosso jardim e esperaremos que as borboletas repousem!


Mais tarde falarei sobre algumas pessoas que fazer a minha solidão mais feliz.

Flávia Lago

3 comentários:

Testemunha Ocular da História disse...

Concordo com vc viu..nem sempre a solidão é uma coisa ruim..muitas vezes ela é até necessária...legal seu blog..bjoss!

disse...

oi!!
lindaa!!
to c mt saudade!!!

te amo mt!!
vc mora em meu coração!!
fica c Deus!!
bjusss

Flávia Lago disse...

Quem é vc?